MAHLE abre caminho para células de hidrogênio em caminhões e ônibus -

MAHLE abre caminho para células de hidrogênio em caminhões e ônibus

Empresa já produz para fabricantes globais componentes utilizados em caminhões e ônibus movidos por células de hidrogênio

 A MAHLE também lidera os esforços na pesquisa e na oferta de soluções para propulsão “zero carbono” para o segmento de veículos pesados. A empresa vem se destacando no cenário internacional pelo trabalho realizado, voltado para a tecnologia de células de combustível a hidrogênio, para uso em caminhões e ônibus, principalmente em aplicações de longas distâncias.

“Há alguns anos criamos uma estratégia dupla, baseada em fortalecer a posição da marca no mercado de combustão interna e paralelamente investir em soluções que nos conduza gradativamente ao objetivo de uma mobilidade “zero carbono”. Diante deste cenário, investimos em múltiplas soluções para uma “mobilidade sustentável”, como a motorização com biocombustíveis, hibridização, sistemas para veículos puro elétricos e células de hidrogênio. Essa última vem ganhando destaque no mercado global de veículos comerciais”, afirma Everton Lopes, Diretor de Tecnologia e Chefe do Centro de Desenvolvimento Tecnológico da MAHLE para a América do Sul.

Ele explica as vantagens do uso das células de hidrogênio para veículos pesados: “Hoje, conforme dados da própria indústria automotiva, fica claro que os powertrains a hidrogênio são altamente adequados para veículos comerciais. Esses veículos representam cerca de um terço das emissões totais de CO2 do setor de transporte. O uso de motores 100% elétricos apresentam grandes desafios para caminhões de transporte de longa distância, em parte por causa de seu peso e tempo de carregamento. Por outro lado, os sistemas de armazenamento de hidrogênio são “relativamente” leves e podem ser reabastecidos normalmente como o tanque de um veículo com motor de combustão”.

A MAHLE já trabalha no desenvolvimento de sistemas movidos por células de hidrogênio há mais de 10 anos e hoje é um dos principais fornecedores globais desta tecnologia para os principais fabricantes da indústria automotiva, oferecendo soluções em sistemas de filtração, gerenciamento térmico e de ar, entre outros. Confira quais são e suas funcionalidades:

Controle Total

As células de combustível devem ser controladas e monitoradas com precisão durante a operação dos veículos. “A quantidade, umidade e pureza do ar fornecido são tão importantes quanto a temperatura do suprimento de hidrogênio”, menciona Lopes. Por isso, a MAHLE já oferece os componentes necessários para controlar e monitorar células de combustível – um pré-requisito importante para fornecer conhecimento e equipamentos futuramente ao mercado reparador.

Solução combinada

O equilíbrio de uma célula de combustível afeta significativamente sua eficiência e vida útil. A célula de combustível contém uma membrana que deve ser mantida preferencialmente úmida para evitar danos. Para isso, a MAHLE desenvolveu um umidificador de ar para célula de combustível. Este umidificador, combinado com um resfriador de ar, está disponível como um módulo. “Este módulo resfria e umedece o ar utilizando a própria água produzida na célula de combustível, garantindo um ar em ótima condição para o funcionamento da célula, ou seja, é um sistema eficiente e completo”, descreve Lopes.

Pureza como prioridade máxima

As células de combustível contêm platina como catalisador. No entanto, gases nocivos e partículas indesejáveis reduzem continuamente o efeito catalítico da camada de platina. O ar fornecido deve ser extremamente puro para preservar o componente. A filtração, portanto, desempenha um papel crítico na célula de combustível.

A MAHLE desenvolveu soluções de filtro de ar padronizadas, que protegem a célula de forma confiável contra gases e partículas nocivas. O meio filtrante consiste em várias camadas:

•          Um material de substrato torna o filtro mecanicamente estável;

•          Uma camada de filtro bloqueia 99,9% das partículas indesejadas;

•          Uma camada molecular impede que a amônia entre na célula de combustível;

•          Uma camada de carvão ativado absorve hidrocarbonetos indesejados;

•          E uma camada adicional de carvão ativado especialmente impregnado impede que dióxido de enxofre, sulfeto de hidrogênio e óxidos de nitrogênio cheguem à célula.

“Esses recursos garantem que a célula de combustível possa operar durante toda a vida útil de um veículo e dão à tecnologia de célula de combustível um impulso significativo em direção à adequação para produção em larga escala”, finaliza Everton Lopes.


Notícias Relacionadas
Read More

Futuro da Volkswagen está em elétricos, autônomos e softwares

Com a disposição de ter a grande maioria de sua frota de veículos eletrificada até 2035 e a quase certeza de que o carro autônomo terá lugar nas ruas em prazo semelhante, a empresa começa a concentrar forças e dinheiro desde já no desenvolvimento e venda de softwares para veículos.
Read More

MAPA: O mercado ainda cai

Os números apurados pelo AfterLab começaram em uma primeira edição que refletiu a abrupta retração em mais da metade dos níveis de vendas realizadas pela média dos varejos em relação ao período regular de suas atividades, em tempos anteriores à crise econômica desses dias.